Medidas preventivas contra o sarampo para profissionais

Saúde Ocupacional - 20/08/2019

Os casos de sarampos entre os trabalhadores têm aumentado de forma considerável. Saiba medidas preventivas contra o sarampo para profissionais. 

O sarampo era uma doença que estava sendo erradicada, por conta dos poucos casos por ano e a prevenção tida pela população. Mas tudo vai por água abaixo com teorias da conspiração, quando pessoas acreditam que as vacinas podem trazer mais doenças do que preveni-las.

Em um artigo recente, o Dr. Dráuzio Varella afirmou que essas campanhas antivacinas são criminosas, fazendo com que as pessoas acreditem em certas Fake News. Também aponta a culpa sobre os médicos, por sempre fugirem desse assunto. Sendo que seria importante o diálogo com a sociedade, sobre a importância da vacinação.

Medidas preventivas contra o sarampo para profissionais

A única e melhor forma de se prevenir contra o sarampo é a vacina. Vacinar crianças já é complicado, mas fazer isto com adultos é ainda pior. Convence-los de que as vacinas trarão benefícios é um desafio, já que possuem em mente que lhes causarão algum mal.

Além dos jovens, que estão em contato direto com outras pessoas, os profissionais são os principais a se vacinarem. Já que o vírus é transmitido às outras pessoas facilmente. A partir de pequenas gotículas contaminadas, presentes no ar, que perduram por longo tempo, principalmente em locais fechados.

Além de tudo, os profissionais precisam de um período de repouso. Ou seja, um certo prejuízo a empresa, com o trabalhador afastado.

Sintomas

Uma doença causada por um vírus altamente contagioso, que muitas vezes chegam sem manifestar nenhum sintoma. Porém, alguns sintomas que são comuns nas pessoas são:

  • Manchas pelo corpo e rosto
  • Conjuntivite
  • Febre
  • Coceira
  • Tosse
  • Infecções nos ouvidos

Em alguns casos, o vírus pode ser mais forte, gerando sintomas mais graves, com infecções secundárias, como pneumonia, causando até a morte.

Transmissão

As transmissões, como citamos acima podem ser por pequenos contatos, ou até mesmo sem um contato direto entre pessoas. Um espirro próximo a pessoa infectada já é suficiente para a transmissão do vírus.

O vírus é transmitido principalmente e mais ativamente durante a fase inicial, nos momentos de febre alta e mal-estar, podendo durar até quatro dia.

Prevenção e proteção

A melhor prevenção e proteção continua sendo a vacinação, por isto, no ambiente de trabalho, é importante que hajam campanhas para que os trabalhadores serem vacinados antes de qualquer caso ocorrer.

Profissionais de saúde trabalham doentes

Muitas vezes, os profissionais de saúde colocam seus pacientes a frente de si mesmos, para mantendo-os bens. e sem pensar que estão em áreas eu podem se contagiar facilmente.

Em clínicas ou hospitais, onde mais possuem vírus e bactérias. E, na área da saúde, há profissões com maiores contatos entre pessoas que existe, ou seja, qualquer doença altamente contagiosa pode ser um risco aos profissionais de saúde.

De acordo com o Ministério da Saúde, é de responsabilidade do gestor avaliar o local de trabalho, considerando as chances de exposições e riscos. Também responsável por informar as vantagens e efeitos colaterais pelas vacinas, mas também os males se não aceitarem a mesma.

 

Saiba mais sobre saúde ocupacional em nosso blog:

» Psicologia ocupacional: Importância e os benefícios de cuidar da mente do funcionário

» Conheça as principais tendências na área de medicina ocupacional

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Seu e-mail não será publicado. *Campos obrigatórios.