As informações na era da tecnologia: Garantia do que é verdade ou não

Tecnologia - 04/11/2019

Uma das questões mais faladas nos últimos meses foi o assunto Fake News. No caso um dos assuntos mais abordados em 2018. Venha saber mais sobre o assunto.

As informações na era da tecnologia Garantia do que é verdade ou não (2)Por conta das eleições, o assunto Fake News esteve em diversas páginas da internet e em muitos telejornais. Mas não é apenas por conta de questões políticas que esse assunto surgiu. Na verdade, as notícias falsas acontecem principalmente pelo fácil acesso das pessoas as redes sociais.

Hoje, qualquer pessoa, escreve o que bem entende na internet, e de uma forma muito ágil e fácil, as informações vão de um lado para o outro do mundo, com apenas um clique.

O que é Fake News?

Em sua tradução, significa notícias falsas. E apesar de ter sido muito usada nos últimos meses, esse termo existe desde o final do século XIX. Porque claramente, mentiras são divulgadas como reais desde outros séculos.

Mas por conta de toda nova tecnologia, isso se popularizou, principalmente com o surgimento das redes sociais. E começou a ter uma usabilidade mais frequente após as eleições de 2016 nos Estados Unidos, por conta de algumas notícias duvidosas estudadas por especialistas.

A prima das notícias falsas: Pós-verdade

Além das Fake News, também temos o termo pós-verdade, que é tão preocupante e importante quanto as notícias falsas.

O termo foi elaborado pela Universidade de Oxford em 2016, como a nova palavra inglesa do ano. E o que esse termo quer dizer? Que a opinião pública pode ser moldada mais pelas emoções e convicções das pessoas do que pela consistência dos fatos.

Assim, os fatos e objetivos são deixados de lado, e colocados a frente o que a opinião pública e manipulável por crenças e emoções. E as pessoas acabam compartilhando por acreditar e espalhando algo que só acredita por mexer com suas emoções, mas que não é real.

O que fazer para garantir a veracidade das informações?

  • Não acreditar em tudo que vê nas redes sociais, já que é o pior local para se adquirir informações;
  • Procure fontes confiáveis, como telejornais, jornais impressos ou online;
  • Mas não se prenda em apenas um veículo de informação, compare pelo menos dois, para ter certeza da informação;
  • Não compartilhe nada antes de ler o conteúdo e verificar se a notícia é real;
  • Se ainda tiver dúvidas sobre um assunto, entre em contato com especialistas ou a fonte principal da notícia, se possível.

 

Conheça mais nossos conteúdos em nosso blog:

» Arquivo XML: Tudo que as Clínicas de SST precisam saber

» Tudo o que rolou na 1ª Semana de Tecnologia da AGE Technology

» Você sabe o papel da CIPA? Confira o checklist com as responsabilidades do cipeiro

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Seu e-mail não será publicado. *Campos obrigatórios.