PGR agora é o novo GRO! Entenda essa mudança

Novidades - 25/03/2020

Desde o dia 17 de dezembro de 2019, o GRO (Gerenciamento de Riscos Ocupacionais) é o programa que vem para substituir e dar novo nome ao antigo Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR). Saiba aqui o que é GRO e como funciona.

PGR agora é o novo GRO! Entenda essa mudançaDesde o dia 17 de dezembro de 2019, o GRO (Gerenciamento de Riscos Ocupacionais) é o programa que vem para substituir e dar novo nome ao antigo Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR). Saiba aqui o que é GRO e como funciona.

GRO, o que é?

Gerenciamento de Riscos Ocupacionais, ou simplesmente GRO, nada mais é do que uma estratégia que deve ser desenvolvida e empregada. Possuindo o objetivo de que as empresas e empregadores saibam fazer o mapeamento e o gerenciamento dos riscos a que seus colaboradores podem estar expostos dentro de seus ambientes, como galpões, fábricas e escritórios.

O GRO permite que a diretoria e os gestores tenham mais facilidade para identificar, de forma simples e eficaz, com toda a rapidez necessária, possíveis ameaças e riscos para a saúde física ou psicológica de todos os seus colaboradores.

Assim, fica muito mais fácil atuar na prevenção de acidentes de trabalho, o que é uma obrigação de todas as empresas. Mas, algumas empresas não conseguem empregar atitudes de prevenção por, muitas vezes, não terem condições de identificar essas ameaças. Assim, a GRO funciona como um guia para essas empresas.

A publicação da GRO tem como intuito ser uma norma autônoma e mais completa, pois trata de diversas ameaças para a saúde do trabalhador, sejam de causa ambiental, física ou psicológica.

O GRO é também harmonizado com – mas não substitui – outras normas de segurança e saúde do trabalho já vigentes como a NR 01, NR 07, NR 09 e NR 17 além da ISO 450001.

Trata-se de uma norma que é uma estrutura básica para orientar as empresas para atuar no mapeamento do risco.

Como fazer para gerir os riscos

Confira alguns passos para fazer o gerenciamento de riscos operacionais. São caminhos que podem ser aplicados para identificar os fatores de probabilidade X gravidade dos riscos, para a saúde e segurança do trabalhador e evitar acidentes:

1 – Identificar risco e perigo

Identificar os riscos, que são as probabilidades de um colaborador ser exposto a algo que o prejudique, e saber qual seria a gravidade dessa exposição e seus possíveis efeitos sobre a saúde de que for exposto.

Identificar também os perigos, que são as fontes, como as máquinas, locais e materiais, que oferecem um risco em potencial para a saúde e segurança do trabalhador.

2 – Eliminar os riscos

Já sabendo onde estão e quais são os riscos e perigos potenciais que existem em seu ambiente corporativo, avalie e estime quais seriam as consequências destes riscos. Procure planejar como eliminá-los ou, se for o caso, pelo menos controlá-los.

  • Adote medidas preventivas de acompanhamento da saúde dos expostos aos riscos;
  • Faça o uso constante de materiais de segurança adequados;
  • Proporcione os treinamentos necessários para o time;
  • Não deixe de promover o que for mais adequado para minimizar os acidentes;
  • E promover um gerenciamento de riscos operacionais eficaz.

3 – Monitorar frequentemente

Sempre atualize e monitore todas as áreas de riscos e faça a revisão frequentemente de todo o ambiente. Assim, é possível identificar novos pontos possivelmente críticos.

Adote a GRO

É mais comum pensarmos em Gerenciamento de Riscos Operacionais em locais que fazem uso de componentes químicos. Mas mesmo em escritórios que seriam aparentemente inócuos, é possível a ocorrência de doenças ocupacionais, físicas ou psicológicas.

Portanto, adotar o GRO é uma medida que resguarda todo o time promovendo um ambiente de trabalho mais saudável.

Em nosso blog, você encontra mais conteúdos sobre saúde ocupacional. Acesse nosso site e conheça nossas soluções para facilitar a gestão de sua empresa.

Os benefícios de um ambiente de trabalho saudável

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) interfere no eSocial?

Uso de EPIs em meio a pandemia: Esclarecimentos em Nota Técnica da Anvisa

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Seu e-mail não será publicado. *Campos obrigatórios.