Novo Coronavírus: Tudo o que você precisa saber sobre o COVID-19

Novidades, Saúde Ocupacional - 20/03/2020

Preparamos um texto com tudo o que você precisa saber sobre o Novo Coronavírus. A pandemia de COVID-19 está alarmando todos os continentes e tem sido uma preocupação diária. Confira uma lista de perguntas e respostas mais frequentes sobre o assunto.

Novo Coronavírus Tudo o que você precisa saber sobre o COVID-19No dia 11 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou estado de pandemia, após o coronavírus se espalhar por todos os continentes.

Por conta disto, muitas dúvidas tem surgido em relação ao COVID-19. E decidimos separar algumas respostas para as dúvidas mais frequentes. Saiba mais abaixo.

Novo coronavírus e sua origem

O novo coronavírus, também chamado de COVID-19, faz parte de uma família de vírus que afeta o sistema respiratório, causando infecções.

E, à título de conhecimento, a família coronavírus contém 7 tipos que podem afetar os humanos de diferentes formas. O primeiro vírus desta família a atingir humanos foi registrado em 1937.

No entanto, há alguns agentes mais letais do que outros. Como é o caso do novo coronavírus, que teve os primeiros casos registrados na China no fim de 2019.

Até o momento, é o COVID-19 que afetou de forma mais preocupante as pessoas, se tornando uma pandemia após três meses de sua descoberta. Já são mais de 244 mil infectados pelo mundo e mais de 10 mil mortes pelo vírus.

Dúvidas frequentes sobre o COVID-19

O que é COVID-19? É grave?

Novo agente do coronavírus, descoberto no fim de 2019. Sim, pode ser considerado grave, principalmente para pessoas em grupo de risco como:

  • Fumantes,
  • Idosos,
  • Pessoas com problemas respiratórios ou outros problemas de saúde,
  • Gestantes.

Como a doença se manifesta?

A doença se manifesta por meio de sintomas muito parecidos com a Influenza (vírus da gripe). Entre os sintomas mais comuns estão tosses e febres.

É possível diferenciar de um resfriado comum ou da gripe?

Os sintomas de resfriados, gripes e o novo coronavírus são muito parecidos. Para buscar diferenciar os três e não entrar em pânico, caso haja dores de cabeça ou tosses, vamos deixar aqui uma tabela com sintomas para cada doença:

Sintomas gripe, resfriados coronavirus

Fonte: Ministério da Saúde. Confira as diferenças entre novo coronavírus, gripe e resfriado.

Quando devo procurar um médico?

É importante procurar um médico caso haja sintomas mais fortes como a falta de ar e febres que não diminuam com medicamentos.

Como ocorre a contaminação?

A contaminação ocorre pelo contato com pessoas infectadas ou contato com objetos infectados. Muitas vezes, ocorre pelas gotículas expelidas por pessoas que contenham o vírus, como tosses e espirros.

O COVID-19 pode ser transmitido por uma pessoa que não apresenta sintomas?

Sim. Nem sempre uma pessoa contaminada apresenta sintomas, podendo infectar outras pessoas.

Como me proteger e impedir a propagação de doenças?

Para se proteger e proteger outras pessoas do vírus, é de suma importância os cuidados com higiene, principalmente, com o ato de lavar as mãos.

Lava-las com água e sabão por 30 segundos, esfregando entre os dedos, palmas e costas das mãos. Não levar a mão aos olhos, nariz ou boca antes de higienizá-las.

Devo usar máscara para me proteger?

O ideal é que pessoas infectadas ou com sintomas utilizem as máscaras, para evitar que gotículas de espirros, tosses ou até da fala se espalhem.

Como deve ser feita a limpeza de superfícies?

O ideal para limpar objetos e superfícies é utilizar álcool 70º, sendo o mais eficaz com limpezas e o único que mata o vírus.

Devo evitar ir ao hospital, mesmo tendo procedimentos ou exames agendados?

É importante que, neste momento, se possível, evite sair de casa, independente de qual for o destino e principalmente se houver aglomerações.

Se não conseguir, higienize as mãos ao sair de casa, evite contato no rosto enquanto estiver fora de casa. Mantenha uma distância de 1 metro a 1,5 metro das pessoas. E lembre-se de higienizar suas mãos ao voltar para casa.

Eu trabalho em áreas de saúde, como proceder?

Utilizar máscaras ao atender pacientes, lavar com frequência as mãos com água e sabão e utilizar álcool em gel com 60 a 95º de álcool. Além de cuidados pessoais, é importante manter os ambientes arejados e limpos.

Como proceder em ambientes públicos, como academias, supermercados, agências bancárias?

Se possível, evite ambientes públicos que possuem maior risco de contaminação. Mas, caso seja necessário, mantenha o álcool em gel por perto e máscara de proteção. Além disso, procure manter uma distância de até 1 metro e meio das pessoas, evitando possível proliferação e infecção do vírus.

Em relação aos mercados, é importante não tocar o rosto após o contato com os produtos nas prateleiras ou contato com dinheiro. Chegando em casa, higienize todas as embalagens e as mãos.

Existe vacina ou medicamento específico para evitar o coronavírus?

Ainda não há nenhum medicamento ou vacina que possa evitar ou “controlar” o coronavírus. Essa questão ainda está em estudo. Mas pode manter o cuidado com a saúde e imunidade, se alimentando bem e ingerindo bastante liquido.

Exame de coronavírus: todos têm que fazer?

Apenas pessoas com sintomas devem realizar o exame de coronavírus, evitando que falte exames para as pessoas que necessitam.

Devo me preocupar com o coronavírus?

Não deve haver preocupações e sim cuidados. Se tivermos os cuidados solicitados, como evitar aglomerações, contatos, compartilhar objetos e cuidar da higiene das mãos, não há necessidade de preocupação.

Como é o tratamento: caso suspeito x caso confirmado x casos graves

Para casos suspeitos, é importante evitar o contato com outras pessoas até a confirmação da infecção. Utilizar medicamentos para diminuir a febre, máscaras e álcool em gel para evitar a proliferação do vírus.

Para os casos confirmados, as recomendações são: repouso absoluto, ingestão de muita água, alimentar-se bem e o uso de medicamentos para dor e febre.

Pessoas em casos mais graves, é necessário que tenha cuidados no hospital. Principalmente, quando houver problemas respiratórios e outras doenças que podem agravar o quadro.

É importante não gerar pânico, não estamos vivendo uma guerra e sim uma pandemia. É importante pensarmos uns nos outros e cuidar daqueles que possuem a saúde mais fragilizada. Não é necessário estocar comida ou remédios, apenas evitar contato enquanto passamos por este momento e manter um cuidado mais severo com a higiene.

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Seu e-mail não será publicado. *Campos obrigatórios.