O que as empresas precisam saber sobre o GRO (Gerenciamento de Riscos Ocupacionais)

Novidades, Segurança no Trabalho - 04/05/2020

É fato que o GRO – Gerenciamento de Riscos Ocupacionais irá nortear toda a gestão mais ampla de SST das empresas, mas você sabe o que diz o novo texto de NR-01? Entenda abaixo essa mudança de paradigma.

O que as empresas precisam saber sobre a nova norma do GRO

Até então, o que a maioria das pessoas sabem é que o Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) operacionaliza o GRO (Gerenciamento de Riscos Ocupacionais). Mas será que elas sabem, de fato, tudo o que ele envolve?

Pois bem. O GRO será estabelecido a partir de um processo de gestão que permite identificar, de forma contínua e eficaz, as possíveis ameaças e mapear os perigos para a saúde dos trabalhadores. Como resultado, as empresas poderão extrair dados reais e atuar assertivamente na prevenção de acidentes de trabalhador.

Mas, afinal, o que é o GRO?

O GRO – Gerenciamento de Riscos Ocupacionais, previsto na nova NR 1, é um sistema de gestão de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho que integra todas as demais Normas Regulamentadoras e os programas de prevenção existentes.

O GRO deve estar organizado na forma de um Programa de Gerenciamento de Riscos – programa mínimo e amplo de gerenciamento que unifica e integra todas as informações que compõe as ações preventivas e corretivas em benefício da saúde e bem estar dos trabalhadores.

Ele tem como referência as Normas Internacionais (BS 8800, OHSAS 18001, ISO 45001, Guia de Gestão da OIT) e introduz o conceito de gestão para a área de SST.

Além de agregar as informações e retroalimentar as NRs (7, 9, 10, 15, 16, 17, 23, 32, 35, etc…), o GRO reforça a ideia de um ciclo vivo de melhoria contínua, criando indicadores de controle e correção dos desvios.

Em outras palavras, o Gerenciamento de Riscos Ocupacionais irá nortear toda a gestão mais ampla de SST das empresas. Para tanto, a empresa necessitará de um sistema informatizado que possa conter todas as informações interligadas e em constante atualização para que os gestores das áreas possam acompanhar o desenvolvimento do PGR.

Como constituir o GRO na sua empresa?

Cada empresa deverá estabelecer seu processo de gestão com os seguintes objetivos:
• Identificar perigos e avaliar riscos;
• Planejar as ações de prevenção;
• Acompanhar e reavaliar o resultado das medidas de correção.

A empresa deve registrar estas etapas em sistemas ou documentos que irão compor o PGR, contendo:
• Inventário de Riscos Ocupacionais;
• Planos de ação corretivos.

Sendo assim, as etapas envolvidas no PGR poderão ser realizadas e controladas a partir de programas ou softwares integrados de gestão ocupacional, como o SOC. De forma a garantir, por exemplo, a disponibilidade das informações relacionadas aos trabalhadores, uma maior abrangência em relação aos indicadores de gestão e o próprio acompanhamento da implementação das melhorias em relação aos perigos e riscos ocupacionais.

Isso porque, a qualquer momento, os profissionais de SST poderão tomar as decisões e ações necessárias com foco em proporcionar um melhor ambiente de trabalho ao trabalhador.

Por fim, se você deseja saber mais sobre a importância do GRO para a sua empresa ou se quer saber como um software integrado de gestão ocupacional pode ajudar você a estruturar, antecipar e acompanhar as várias demandas de gerenciamento da saúde e segurança do trabalho dos seus funcionários, acesse o nosso formulário de contato ou fale com a nossa equipe por meio do telefone (13) 3202-9111.

Confira mais notícias sobre o GRO em nosso blog:
» 3 motivos para as empresas investirem em GRO – Gerenciamento de Riscos Ocupacionais.
» A importância do planejamento para a prevenção de riscos do trabalho.
» PGR agora é o novo GRO! Entenda essa mudança.

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Seu e-mail não será publicado. *Campos obrigatórios.